G-Spot Massage

Na última fase do método o corpo do interagente se encontra nas condições ideais para atingir estados mais elevados de percepção. Os estímulos feitos encontram a sustentação biológica necessária para a manifestação do Hiper-Orgasmo, proporcionando uma condição de transcendência e a expansão da consciência. Leia mais:

A sequência de desenvolvimento para mulheres continua com um trabalho de estimulação e fortalecimento da musculatura intravaginal e da glândula de Grafemberg (Ponto G). Você irá descobrir uma nova qualidade de prazer e orgasmo através de regiões sensoriais de grande potencial energético mas comumente pouco exploradas.

Principais benefícios da G-Spot Massagem:

  • Tonifica a musculatura intravaginal e do clitóris
  • Orgasmos múltiplos com possibilidade de ejaculação
  • Intensa manipulação intravaginal

Por Drauzio Varela – O ponto G é assunto discutido em todas as revistas femininas, não é?

Carmita Abdo – Muito se discute hoje se existe ou não o tal ponto G, local mais enervado e vascularizado dentro da vagina onde é maior a possibilidade de prazer. Pergunta-se também se a glande masculina terá sensibilidade para encontrar esse ponto. Segundo os anatomistas, a penetração profunda não o estimula, porque ele se localiza na parede anterior do terço inferior da vagina. Imaginando a mulher deitada de costas, ele estaria mais próximo do umbigo do que do ânus.

Teoricamente, a penetração profunda não favorece a excitação do ponto G. É necessário estimular o terço inferior da vagina para aumentar o prazer da mulher.

Por outro lado, a borda da vagina também é muito excitável. Se o homem tiver tranquilidade suficiente para excitar essa região e, só depois, pouco a pouco ir penetrando, além de propiciar maior prazer à mulher, estará oferecendo-lhe a oportunidade de aprender a explorar o prazer intravaginal.

 * Método exclusivamente terapêutico - Não haverá sexo com os terapeutas.

 

 

Nunca senti prazer nas relações sexuais que eu tinha, transava para cumprir tabela com meu marido, comecei a frequentar o Centro para me conhecer melhor e hoje eu sei o que é ter um orgasmo sozinha e com o meu marido.

A.C.P | 35 anos, Médica | Salvador - Bahia

Cliente
Meu casamento estava acabando, muitas brigas, 12 anos de casados, com uma filha de 4 anos, fomos em terapia para casais, igreja, pai de Santo ( fui ver se era macumba, rs ). Até que um dia meu marido falou para irmos fazer uma sessão de Massagem tântrica, o amigo dele foi e indicou o Centro. Eu fui só para ver que sacanagem ele estava buscando, cheguei, uma terapeuta me levou para uma sala e outra levou meu marido, ela teve uma conversa bem sútil e explicou o porquê de cada um em uma sala. Fiz a sessão e meu marido a dele, já sai dali totalmente diferente, leve, parece que me tiraram um peso das costas, hoje vamos uma vez por mês e estamos bem, parece que estamos namorando novamente. E estamos casados e nem falamos sobre divorcio.

R.R.G, 39 anos, Empresária | Vila Mariana - São Paulo

Cliente